Betsy e seus balões coloridos

Aventuras e histórinhas em São Paulo (e agora em Londres também!!)

Você não, que é mulher… maio 27, 2011

Filed under: Carinhos e cafuné,Londres,Vida urbana — Priscila Valdes @ 9:55 pm

Hoje eu escutei isso de um cliente, dizendo que preferia ser atendido por um homem, pois eu estava sendo detalhista e fazendo muitas perguntas.   Já faz um tempo que tenho notado certo “pré-conceito” por parte de alguns clientes.

Para mim, esses comentários vieram, em grande maioria, de homens africanos.  E aí pode morar o meu “pré-conceito”. Até então adormecido por nunca ter me confrontado com esse tipo de situação.

No meu trabalho eu converso com pessoas de diferentes países e culturas, com backgrounds totalmente diferentes do meu. E lidar com isso é sempre um desafio. Não há como generalizar grosseria e falta de educação, pois estes não são atributos de uma específica cultura ou classe social. Mas há como notar o seu efeito destrutivo num ambiente.

Ao começar o dia, você sorri e é correspondido com alguma grosseria. No meio do dia, sorri novamente e alguém grita com você. Ao final do dia, o sorriso já não acontece naturalmente.  Simplesmente não acontece. Eu quase nunca consigo esconder meus sentimentos – estão todos lá, estampados na minha cara. Tenho certeza que se conseguisse disfarçá-los, teria tido muitas promoções no trabalho. Mas não consigo.

Apesar de parecer que tudo está perdido, o inverso também é verdadeiro e igualmente poderoso – basta conversar ou atender alguém bacana, que a energia já se renova e tudo pode parecer mais leve novamente. Isso faz a gente pensar nas nossas próprias atitudes, né?!

hahaha isso está parecendo post de auto-ajuda! Mas foi só um momento-desabafo depois de uma semana cheia!

Have a nice weekend, folks 😉

 

Deixa rolar… maio 18, 2011

Filed under: Carinhos e cafuné,Casa e comida,Vida urbana — Priscila Valdes @ 9:44 pm

Eu sempre quis ser da turma do “deixa rolar”. Quem me conhece, sabe que eu sou da turma dos “desesperados e ansiosos”.

Esse mês meu trabalho está punk, o pessoal de férias, sem gente o suficiente, cobranças a mil e novas responsabilidades. Claro, pirei!

Eu sei que tenho hoje motivos para estar feliz e triste. Sim, eu moro em Londres! Sim, é a Terra da Rainha! Sim, as coisas funcionam! Sim, temos metrô em todos os bairros hehehe

Mas ando me sentindo solitária e, por conta disso, focando no copo meio vazio. Pode ser por conta da maledita TPM, pode ser por conta da absurda solidão, e ainda pode ser por conta da minha ansiedade (quase patológica).

Só sei que hoje acordei com esse pensamento – Hoje vou ter um ótimo dia!

Acordei mais cedo, me enfeitei inteira e fui trabalhar!

E confesso que foi um dia bom. Como deve ser – um dia de cada vez.

Afinal, a responsabilidade de ser feliz é única e exclusivamente minha, neam?! Não vou viver pra sempre, não vou ser enterrada com o meu rico patrimônio (que hoje cabe inteiro numa mala de 20 kilos…)

Tem um provérbio, acho que vietnamita, que li quando estava no colegial (hohohoho uns 15 anos atrás), que diz:

“Se a sorte está com você, para quê a pressaSe a sorte está contra você, para quê a pressa?”

Como um mantra, hoje segui cantando…E deu certo! 😉

This week, no stress 😉

 

Correr é a nova Yoga maio 15, 2011

Filed under: Diversão,Londres,Vida urbana — Priscila Valdes @ 10:16 am

Hoje eu acordei e liguei a TV num ato bem domingo preguiçoso. Estava passando uma corrida dessas de ruas, tipo maratona. Daí eu fiquei pensando – puxa, hoje todo mundo corre.

Isso me lembrou quando todo mundo fazia Yoga, há uns 10 anos.  Eu, é claro, fazia Yoga. Minhas colegas de trabalho, faziam Yoga, as pessoas descoladas na Revista Caras faziam Yoga.

Depois, para mim, veio a corrida. E eu, é claro, treinava. Participei de um desafio da Revista Boa Forma para correr a São Silvestre. Participava de treinos pesados duas ou três vezes por semana no Ibirapuera ás 5h da matina. Para uma jornalista que trabalhava numa editora, conciliar treinos e coberturas de eventos era o maior desafio. Alguns quilos mais magra e com um joelho totalmente danificado, parei de correr. Voltei para Yoga, mas não participei do “Todo mundo faz Pilates”, a variação cool da Yoga.

É claro que são atividades totalmente diferentes e com públicos distintos, mas o ponto é o “todo mundo faz” ou o “todo mundo tem”.

Hoje, todo mundo tem um blog, um Facebook, um twitter, um skype e/ou MSN. Mesmo que não se tenha absolutamente nada a dizer ou mostrar. Mas todo mundo tem.

E eu tenho, é claro! Apesar de ter cada dia menos a dizer, cada dia menos a mostrar. Acho que isso é o peso da idade. Com o tempo, a gente prefere mais ouvir a falar.